31 de out de 2016

Aluísio Azevedo

        Aluísio Tancredo Belo Gonçalves de Azevedo nasceu no dia 14 de abril de 1857 em São Luís. Foi um dos pioneiros do naturalismo no Brasil com a obra "O Mulato", onde temas como o puritanismo sexual, o anticlericalismo e o racismo são abordados. Deu continuidade ao movimento em outras de suas obras, principalmente na obra "O Cortiço", que marcou o ápice do movimento naturalista. Além de escritor, Azevedo também atuou em diversas funções como: cronista, diplomata, caricaturista e jornalista. Também dominava a arte do desenho e da pintura. Faleceu em 21 de janeiro de 1913 na cidade de Buenos Aires.
         Suas obras carregam principalmente as características do período naturalista. Este movimento surge no século XIX em conjunto com as novas concepções  a respeito do homem e da vida em sociedade. Começam a despontar os estudos da Biologia, da Psicologia e da Sociologia.
         O movimento tem como premissa a análise do comportamento humano e social. No Brasil o enfoque dos contribuintes foram temas mais obscuros da alma humana, comportamentos considerados patológicos. Dessa forma alguns assuntos de cunho histórico-político quase não foram tão evidenciados, como é o caso da Abolição da escravatura e a Proclamação da República.
         O Naturalismo tem suas raízes na França com Émile Zola que, em sua obra "Germinal", retrata as condições precárias as quais os trabalhadores das minas de carvão eram sujeitados. Não obstante, sendo um braço do Realismo, busca a retratação da sociedade de forma objetiva, até mesmo de maneira bem materialista, onde o homem é produto do meio, condicionado a agir de acordo com seus instintos. Daí advém a aproximação do homem ao animal (zoomorfização).
         Neste movimento o livre-arbítrio não existe e o homem é guiado em suas atitudes por fatores de ordem física, química, biológica e produto do meio em que está inserido. O homem, portanto, nada mais é do que um fantoche nas mãos do destino e merece ser estudado de forma científica.

Algumas características do Naturalismo:

- Cientificismo exacerbado: homem e sociedade como objetos de experiências.
- Linguagem simples, até mesmo recorrendo a termos populares, e com descrições minuciosas.
- Temas "tabus": adultério, crimes, problemas sociais, taras sexuais.
- Retrato do comportamento patológico: homem condicionado a agir de maneira grotesca pelo meio em que vive, mas principalmente porque ainda é um "animal".

PROPOSTA
A partir de sua leitura da obra O Cortiço, escolha um acontecimento marcante e elabore uma notícia. Use os dados e informações do livro para cumprir as características de conteúdo e estrutura desse gênero textual.
Para começar a organizar sua notícia, concentre-se em um fato importante do enredo do romance, que responda às seguintes questões:
  • Quem?
  • Fez o quê?
  • Quando?
  • Onde?

As respostas para essas questões compõem o lide da notícia – informações básicas que devem integrar, obrigatoriamente, o primeiro parágrafo do texto a ser produzido. Caso a história não explicite todos os dados acima (por exemplo, lugar ou data específica), estes podem ser “inventados”, considerando o contexto e demais informações da obra.
Siga as orientações abaixo:

1. Dê um título (manchete) adequado e que atraia a atenção do leitor. Lembre-se de que a manchete deve ser uma frase de sentido completo e que deve apresentar verbos no presente.
2. O primeiro parágrafo do texto deve apresentar o lide: Quem? Fez o quê? Quando e onde? Esse parágrafo deve ser breve e fornecer essas informações gerais.
3. No segundo parágrafo, dê detalhes: explique como se deu o fato, por quê (o que motivou a(s) pessoa(s) a faz(erem) o que fez(fizeram) e como.
4. No terceiro parágrafo, traga mais detalhes, elaborando um depoimento de algum envolvido no fato (você pode inventar um depoimento de um ou mais personagens, mas que seja adequado a todo o texto desenvolvido e que seja coerente com o romance lido).
5. Escreva em 3a pessoa e utilize linguagem objetiva, não use gírias.

6. Seu texto deve ter, no mínimo, 15 linhas e, no máximo, 30 linhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário